FCC Filtro Noticias
Filtro de procura

Receitas da área de construção do Grupo FCC aumentam 11,4% no primeiro semestre de 2022

01/08/2022

Receitas da área de construção do Grupo FCC aumentam 11,4% no primeiro semestre de 2022

As receitas da área de construção do Grupo FCC aumentaram no primeiro semestre do ano 11,4% para 855,5 milhões de euros devido ao bom ritmo de execução dos projetos. Por área geográfica, em Espanha o volume de negócios diminuiu menos de 5%, para 394 milhões de euros. Em sentido contrário, nos projetos para o resto da Europa e outros mercados, o volume de negócios cresceu 14,9% face ao ano anterior e atingiu 194,8 milhões de euros, principalmente devido ao desenvolvimento da autoestrada A-9 na Holanda e A‐465 no País de Gales (Reino Unido).

Na América Latina e nos EUA, o volume de negócios cresceu significativamente para 189,6 milhões de euros, em grande parte suportado pela maior contribuição do projeto ferroviário do Tren Maya no México, juntamente com o progresso do Metro de Lima e os avanços em outras obras na Colômbia e no Chile. O Oriente Médio concentra a redução de receita na área, com queda de 8,3%, devido à menor atividade registada na construção do metro de Riad, na Arábia Saudita. Refira-se que esta obra teve a sua conclusão prorrogada até abril de 2024, com um contrato adicional de mais de 200 milhões de euros, ao qual se juntará, com maior atividade no futuro, a recente adjudicação de um túnel na região de Neom, no noroeste do país.

O resultado bruto aumentou no primeiro semestre do ano em 21,5% para 56,1 milhões de euros em comparação com 46,2 milhões de euros no ano anterior. Este aumento baseia-se na evolução das receitas em conjunto com as regularizações ascendentes na margem do grau de avanço de alguns projetos internacionais. Dessa forma, a margem no período atingiu 6,6%, patamar superior ao alcançado em períodos intermediários anteriores. Com estes números, a área de construção do Grupo FCC contribui com quase 10% do EBITDA total do Grupo FCC.

O resultado líquido registado foi de 40,8 milhões de euros face aos 32,3 milhões de euros no ano anterior, refletindo a evolução positiva do resultado bruto.
A carteira aumentou no final de junho para 5.168,4 milhões de euros, uns destacados 29,8%, sobretudo na área internacional, devido aos novos contratos assinados como a fase inicial do projeto RER‐3 no Canadá ou da Ponte Sotra na Noruega, além dos aumentos no alcance do Metro de Riad ou do Tren Maya no México.

Por tipo de atividade, as obras civis continuam a dominar, com 82,51% do total, onde se concentram as grandes empreitadas em alguns mercados chave e seletivos na Europa, América e Oriente Médio.
 

Idiomas disponíveis:

en_US es_ES pt_PT