FCC Filtro Noticias
Filtro de procura

O volume de negócios do Grupo FCC aumenta mais de 10% no primeiro trimestre do ano

27/04/2022

O volume de negócios do Grupo FCC aumenta mais de 10% no primeiro trimestre do ano

  • EBITDA do Grupo FCC melhora 9,4% no primeiro trimestre do ano
  • A carteira do Grupo aumentou 18,6%

As receitas do Grupo FCC no primeiro trimestre de 2022 atingiram 1.671,8 milhões de euros, o que representa um aumento de 10,2% face ao período homólogo de 2021. Este crescimento deve-se ao bom desempenho em todas as áreas de negócio, com destaque para a área de Ambiente e Imóveis.

O valor do resultado operacional bruto (EBITDA) atingiu, nos primeiros três meses do ano, um crescimento de 9,4% para 278,3 milhões de euros.

A FCC obteve um resultado atribuído à empresa-mãe de 85,1 milhões de euros no primeiro trimestre de 2022.

A carteira do Grupo encerrou o primeiro trimestre deste ano em 35.809,6 milhões de euros, com um notável aumento de 18,6%, que inclui principalmente o aumento das contratações na área de negócio ciclo integral da água, seguida das áreas de Construção e Ambiente.
Por sua vez, o património líquido no final do primeiro trimestre atingiu 4.601,5 milhões de euros, graças ao aumento substancial alcançado no resultado consolidado de 113,6 milhões de euros.

A dívida financeira líquida em 30 de março é de 3.627,7 milhões de euros, o que representa um aumento de 12,5% em relação ao final de 2021. A principal componente deste aumento é a aquisição da empresa que detém e opera a infraestrutura para a integral ciclo da água na capital da Geórgia, juntamente com outros investimentos previstos na área de utilidades.

Marcos operacionais e de contratação relevantes

Meio Ambiente

Renovação em março último do contrato de limpeza de ruas, recolha de resíduos, renovação e exploração da central de classificação de embalagens leves na cidade de Salamanca, onde estamos presentes desde 1975. A carteira de contratos é de 231,6 milhões de euros para os próximos 12 anos, a partir de outubro de 2022. Por seu turno, a Câmara Municipal de Badajoz renovou a confiança na FCC Ambiente com a prorrogação do contrato de limpeza de ruas e recolha de resíduos para os próximos oito anos e uma carteira de 83 milhões de euros. Destaca-se também o início do serviço de recolha de resíduos urbanos e limpeza de ruas em Coslada (Madrid), com uma duração de cinco anos e uma carteira de 25 milhões de euros.

Da mesma forma, em março, o ACE com a participação da FCC Medio Ambiente (29%) ganhou o contrato para a gestão do complexo de resíduos da ilha de Tenerife, por um valor atribuível de 107,7 milhões de euros por 15 anos, prorrogável por mais quatro.

No Reino Unido, o portfólio de centros de receção e seleção de recicláveis foi ampliado com nove centros no condado de Buckinghamshire por um período de cinco anos, prorrogável por mais cinco, e uma população abrangida de mais de meio milhão de habitantes.

Em fevereiro, iniciou-se a implementação de um serviço de registro eletrónico para recolha de resíduos em Trnava (Eslováquia).

Em março passado, a FCC Environment obteve apoio público para desenvolver um projeto de investigação e desenvolvimento de um novo veículo pesado para serviço urbano com tecnologia híbrida de bateria e célula de combustível (H2TRUCK), que tem um custo elegível superior a 5,5 milhões de euros. Este projeto faz parte dos subsídios concedidos pelo Centro de Desenvolvimento Tecnológico Industrial (CDTI), apoiado pelo Ministério da Ciência e Inovação, no âmbito do Plano de Recuperação, Transformação e Resiliência de Espanha financiado pela União Europeia.

Aqualia

Em fevereiro passado, o consórcio liderado pela Aqualia (45%) junto com outros grupos internacionais e sauditas foi premiado com o concurso público para o contrato de gestão, operação e manutenção (MOM) do ciclo integral da água nas regiões sul de Assir, Jazan, Baha e Najran na Arábia Saudita. O chamado Cluster Sul, cujos serviços de água serão geridos pelo consórcio por um período de sete anos, reúne quatro províncias e alberga uma população de mais de cinco milhões de pessoas numa área de mais de 200.000 km2. A carteira de rendimentos associada a este contrato ultrapassa os 60 milhões de euros.

Neste primeiro trimestre, avança o processo de integração das operações da GGU (Geórgia), após o pagamento do valor que lhe permitiu assumir o controle em 2 de fevereiro. Essa operação possibilitou a aquisição da propriedade e das operações da empresa líder no ciclo integrado da água do país. A sua atividade desenvolve-se ao abrigo de um sistema regulatório do tipo RAB (Regulated asset base), típico dos sectores regulados "utility", que garantem a recuperação do investimento e o custo das operações com um retorno adequado muito semelhante ao que a área de Águas possui e opera na República Checa.

A Aqualia lidera dois consórcios (Zeppelin e Eclosion) que visam desenvolver tecnologias alternativas à eletrólise que permitam a geração de hidrogénio verde (obtido com fontes de energia renováveis) através da revalorização das águas residuais como a obtenção das lamas de depuração, este último projeto em que a FCC Ambiente também participa. Para ambos os projetos, existe financiamento público enquadrado nos subsídios concedidos pelo Centro de Desenvolvimento Tecnológico Industrial (CDTI), apoiado pelo Ministério da Ciência e Inovação, no âmbito do Plano de Recuperação, Transformação e Resiliência de Espanha financiado pela União Europeia.

Construção

A FCC Construcción (35%), em consórcio com a italiana Webuild (35%) e a coreana SK ecoplant (30%) foi premiada com o projeto e construção do projeto Sotra Link na Noruega. Trata-se da construção da autoestrada RV 555 Sotrasambandet, que ligará a ilha de Sotra, na província de Hordaland, à cidade de Bergen. O Sotra Link faz parte do projeto PPP Sotra Connection concedido pela Norwegian Public Roads Administration (NPRA). É o maior contrato de infraestrutura rodoviária da história da Noruega e tem um orçamento global de cerca de 1.230 milhões de euros que será implementado através de um modelo de colaboração público-privada.

Em março, o consórcio do qual a FCC Construcción participa (50%) foi contemplado com o projeto de construção de uma linha de transporte urbano em Toronto. O contrato inclui o projeto, construção, operação e manutenção de uma rede ferroviária suburbana na área metropolitana da principal cidade do Canadá. O projeto tem um orçamento total de mais de 4.000 milhões de euros; ressalva-se que a adjudicação e a execução serão progressivas conforme acordo entre as partes.

Em fevereiro passado, foi assinada uma modificação no contrato de construção do Trem Maia no México, atualizando o prazo de execução e o valor por um valor adicional de mais de 250 milhões de euros.

Em Espanha, destaca-se a adjudicação do novo Hospital Puertollano por 96 milhões de euros. A obra terá 50.000 m2 dedicados à assistência e mais 30.000 para estacionamento.

Cimento

O responsável pela área, Grupo Cementos Portland Valderrivas (GCPV), iniciou um projeto de colaboração ambiental com o grupo Saint-Gobain PAM Espanha, líder na produção e comercialização de tubos de ferro dúctil. O projeto visa atingir zero resíduos não recicláveis, seguindo o roteiro Europa 2020 definido pela União Europeia, realizando a recuperação das lamas de cimento geradas no processo produtivo da fábrica Saint-Gobain PAM em Santander, para convertê-las em energia que alimenta os fornos de uma das fábricas próximas do GCPV (Mataporquera, na Cantábria).

Imobiliária

Em 23 de março, a controladora imobiliária do Grupo, FCC Inmobiliaria, lançou uma Oferta Pública Voluntária parcial para adquirir 24% do capital da Metrovacesa, S.A. oferecendo como contrapartida 7,80 euros por ação. Este valor implica um prêmio de mais de 20% em relação ao preço de fechamento da Metrovacesa no dia anterior ao anúncio da oferta.

O montante total máximo a desembolsar ascenderia a 283,9 milhões de euros caso se atingisse a totalidade da percentagem a que se destina a oferta, que foi submetida a autorização ao regulador em 25 de abril.
 

 

  PRINCIPAIS VALORES
  (Milhões de euros)          Mar. 22 Mar. 21 Var. (%)
  Receita líquida do volume de negócios    1.671,8 1.516,8 10,2%
  Resultado bruto de exploração (EBITDA)       278,3    254,5   9,4%
          Margem EBITDA   16,65% 16,78% - 0,1 p.p.
  Resultado atribuído à sociedade dominante        85,1  139,0 -38,8%
  Mar. 22 Dic. 21  
  Ativo Líquido   4.601,5   4.440,7   3,6%
  Dívida financeira líquida    3.627,7   3.225,7 12,5%
  Carteira 35.809,6 30.196,9 18,6%

Idiomas disponíveis:

en_US es_ES pt_PT ro_RO