Filtro de procura

FCC aumenta o EBITDA em 2,1%

26/02/2021

FCC aumenta o EBITDA em 2,1%

  • O valor líquido do volume de negócios da FCC em 2020 foi de 6.158 milhões de euros, 1,9% inferior ao de 2019

O EBITDA do Grupo FCC ascendeu a 1.047,5 milhões de euros no final de 2020, um acréscimo de 2,1% face ao período homólogo, fruto da estabilidade registada nas principais áreas de negócio do Grupo, bem como o contributo da área de Concessões e o aumento da alienação de direitos de CO2 levada a cabo pela atividade cimenteira do Grupo.

O valor líquido do volume de negócios da FCC em 2020 foi de 6.158 milhões de euros, 1,9% inferior a 2019. Todas as atividades do Grupo incluem, em diversos graus, as medidas decretadas pelos governos desde meados de março para conter a crise sanitária gerada pela COVID-19. Destaca-se o bom desempenho das atividades de Utilidades (Ambiente e Água), pela continuidade dos serviços essenciais, bem como a contribuição da área de Concessões pela aquisição da maioria do Grupo Cedinsa.

Como resultado desta evolução, as atividades de “utilities” geraram cerca de 80% da margem bruta de exploração (Ebitda) total do Grupo no exercício de 2020. Por seu lado, a área da Construção tem constituído provisões como medida de precaução para cobrir riscos derivados da situação de emergência para combater a pandemia.

O EBIT regista o valor de 572,7 milhões de euros, mais 11,9% do que o obtido no ano anterior.

O lucro líquido atribuído à empresa-mãe foi de 262,2 milhões de euros, o que representa um decréscimo de 1,7% face a 2019 e que inclui o comportamento das diferenças cambiais registadas ao longo do ano, - 51,3 milhões de euros em 2020 face a 14,8 milhões de contributo positivo em 2019.

No fecho do exercício de 2020, a dívida financeira líquida do Grupo FCC ascendia a 2.797,8 milhões de euros, com uma redução notável de 21,8% face ao mesmo período do ano anterior.

Por outro lado, o patrimônio líquido do Grupo cresceu 17,6%, atingindo 2.908,7 milhões de euros.

A carteira de receitas do Grupo encerrou em 31 de dezembro de 2020 em 29.411,7 milhões de euros.

Marcos do ano 2020

FCC Environment é o mais valorizado no contrato de limpeza e coleta de Barcelona

No passado mês de outubro, a FCC Medio Ambiente foi a empresa com maior classificação nos critérios técnicos no concurso de limpeza e recolha da cidade de Barcelona. Neste concurso, o ie-Urban, um novo camião coletor 100% elétrico, desenvolvido pela FCC, desempenhou um papel fundamental na proposta de valorização da sustentabilidade urbana e minimização do impacto ambiental. Caso esta adjudicação se confirme, o contrato representará mais de 800 milhões de euros de proveitos, não incluídos no saldo da carteira no final de 2020.

Aqualia renova vários contratos do ciclo integral da água em Espanha

De entre as várias renovações obtidas, no passado mês de Dezembro o município de Vigo aprovou a concessão à Aqualia da prorrogação por cinco anos do contrato de gestão de abastecimento e saneamento, no montante de 259,6 milhões de euros. Esta expansão está ligada à execução de um plano de investimentos que permitirá melhorar os atuais elevados níveis de serviço.

Além disso, todas as renovações obtidas permitiram manter um índice de fidelização em 2020, que se mantém em níveis muito elevados (perto de 100%). A estabilidade operacional demonstrada pela Área permitiu a obtenção de um outlook “positivo” no passado mês de julho na revisão anual da notação de crédito efetuada pela Fitchratings.

FCC Construcción vai construir um novo hospital no Reino Unido por 590 milhões de euros

Em setembro passado, um consórcio do qual a FCC Construcción participa conquistou o contrato para o projeto e construção de um novo hospital em Jersey. O projeto ascende a 26,4 milhões de euros e tem um prazo de execução de um ano e meio. Posteriormente, terá início a fase de construção por mais 550 milhões de euros.

Entre outras obras relevantes, foi adjudicada a empreitada da autoestrada E6 na Noruega por 238,8 milhões de euros, que inclui a conceção e construção de um novo troço de 25 quilómetros, com um prazo de execução de 47 meses. Vale ressaltar que este ano também foi obtida a conceção, construção e manutenção do troço 2 do Trem Maya (México), em conjunto com a Carso Infraestructuras y Construcción. O projeto contempla uma extensão de 200 quilómetros, um valor próximo de 700 milhões de euros e um prazo de execução de 28 meses aos quais se juntam mais cinco anos de manutenção.

FCC Environment conclui entrada de parceiro financeiro minoritário no Reino Unido

No passado mês de Julho foi celebrado um acordo com o grupo de investimentos Icon Infrastructure Partners para a compra de 49% do capital da nova subsidiária Green Recovery Projects Limited (GRP), titular e titular de cinco centrais de recuperação de energia (“EfW”) da FCC Environment no Reino Unido (localizado em Kent, Nottinghamshire, Buckinghamshire, Edimburgo e Lincolnshire) por uma quantia de 198 milhões de libras esterlinas. Isso significou uma avaliação da empresa, de 100%, incluindo sua dívida, de 650 milhões de libras. A operação foi finalizada em novembro passado.

O responsável pela área, FCC Servicios Medio Ambiente Holding, mantém o controlo da GRP e da sua consolidação global, bem como uma participação de 50% no incinerador Mercia e uma participação de 40% na Lostock.

A FCC adjudicou o contrato para a construção e operação de uma autoestrada no Reino Unido

A FCC, através da FCC Concesiones, foi selecionada para a extensão da autoestrada A465 no País de Gales (Reino Unido). A FCC faz parte do consórcio Future Valleys em conjunto com outros parceiros locais e internacionais do projeto que será desenvolvido sob o modelo PPP. O projeto é relevante para melhorar a conectividade e o desenvolvimento da região e tem um investimento previsto de mais de 600 milhões de euros.

FCC acorda a venda de concessões de infraestrutura por mais de 400 milhões de euros

No dia 3 de outubro, a FCC comprometeu-se a vender à Vauban Infrastructure Partners a totalidade da sua participação em três concessões localizadas em Espanha, dentro da sua política de rotação e desenvolvimento seletivo de projetos nesta atividade. Esses três fazem parte do portfólio do Grupo FCC, que possui participações em 14 concessões de infraestrutura de transporte. O acordo assinado envolve a transferência de 51% no Grupo Cedinsa, que administra a concessão de quatro rodovias na Catalunha, 49% na Ceal 9, concessionária das estações do trecho 1 da linha 9 do metrô de Barcelona, e 29% na Urbicsa, que opera a Cidade de Justiça, também em Barcelona. O preço a pagar pela Vauban pela totalidade das participações da FCC nestas concessões ascende a 409,3 milhões de euros, melhorando a posição de caixa do Grupo e permitindo a desconsolidação de 690,7 milhões de euros de dívida financeira líquida no final do terceiro trimestre. O fechamento do contrato está pendente da obtenção das autorizações usuais neste tipo de operação.
 

Idiomas disponíveis: