FCC Filtro Noticias
Filtro de procura

FCC duplica o seu lucro em 7,6%

25/02/2022

FCC duplica o seu lucro em 7,6%

  • A receita consolidada foi de 6.659,3 milhões de euros, 8,1% superior a 2020
  • O resultado líquido (Ebit) regista um valor de 802,2 milhões de euros, mais 40,1% do que no ano anterior
  • O património líquido registou um reforço notável com 4.440,7 milhões de euros, 52,7% superior ao registado no final de 2020

O Grupo FCC encerrou o exercício de 2021 com um resultado líquido atribuído de 580,1 milhões de euros, mais do dobro do registado no ano anterior. Este aumento deve-se principalmente ao bom comportamento do resultado operacional nas diferentes áreas do Grupo; para efeitos decorrentes da consolidação global da Realia.

Nas contas anuais da empresa apresentadas, destaca-se também o aumento das receitas consolidadas do Grupo, fixando-se em 6.659,3 milhões de euros, 8,1% superior a 2020, devido à evolução positiva registada por grande parte das atividades de negócio, com destaque para a área de Ambiente, que aumentou 12,4%.

O Grupo melhorou o resultado bruto de exploração (Ebitda) em 7,6%, alcançando 1.126,6 milhões de euros em 2021. Este comportamento explica-se com o crescimento das margens na maioria das áreas de negocio, principalmente em construção; e pela entrada em consolidação global, na área Imobiliária, da Realia e Jezzine a partir de 1 de novembro de 2021. Em sentido contrário, afetou significativamente as vendas de CO2 efetuadas área de cimento em 2020 e a venda da Cedinsa. Ajustado por fatores não operacionais, o Ebitda teria registado um crescimento de 17,9% em 2021.

No final do ano, as áreas de Serviços Ambientais e Gestão Integral do Ciclo da Água representavam 74% da margem bruta de exploração do Grupo, sendo os restantes 26% provenientes de atividades ligadas à construção e gestão de infraestruturas, produção de materiais associados e negócio imobiliário.

Por seu lado, o resultado líquido (Ebit) atingiu 802,2 milhões de euros, mais 40,1% que no ano anterior. Este aumento reflete a evolução positiva do Ebitda, bem como o impacto contábil da consolidação global da Realia e o ajuste do ativo de imobilizados materiais e do fundo de comércio da área de cimento.

A dívida financeira líquida em 31 de dezembro atingiu os 3.225,7 milhões de euros, o que representa um aumento de 427,9 milhões face a 2020. Este aumento é consequência da consolidação global da dívida da Realia e Jezzine na área Imobiliária com valor acrescentado de 889,7 milhões de euros no final do ano.

Relativamente ao portefólio de negócios, o valor atingiu 30.196,9 milhões de euros no final do ano passado, com um aumento de 2,7% face ao saldo de fecho de 2020. Nesta secção, destaca-se o contributo da área de Ambiente, com um aumento de 17%.

No final do ano, o património líquido registou um notável fortalecimento com 4.440,7 milhões de euros, 52,7% superior ao registado no final de 2020, explicado pelo aumento significativo alcançado pelo resultado líquido e pelo efeito da consolidação global Realia e Jezzine.

Marcos relevantes
FCC Inmobiliaria reforça a sua dimensão e posição competitiva
A 8 de outubro, a imobiliária do Grupo, FCC Inmobiliaria, chegou a um acordo com a Control Empresarial de Capitales (CEC) para a aquisição de 13,12% do capital social da Realia pelo valor de 83,9 milhões de euros, o que lhe confere uma posição de controle, uma participação de 50,1% e sua consolidação global no Grupo FCC. Além disso, 100% do capital da Jezzine, uma holding de aluguel detida em 100% por uma subsidiária da CEC, é incorporada. Como resultado desta operação, a FCC mantém o controlo da FCC Inmobiliaria, com 80,03% do capital, com um reforço significativo da sua posição competitiva, sinergias operacionais e presença no negócio de arrendamento de imóveis.

Em dezembro passado, a Realia, através da Realia Patrimonio, adquiriu 37,11% da sua subsidiária Hermanos Revilla, S.A. por um preço de 189 milhões de euros. Com esta compra, a participação do Grupo Realia sobe, direta e indiretamente, para 87,76% do seu capital social e passa a controlar 100% da empresa.

Aqualia acorda a aquisição de 80% da atividade de água da GGU por 180 milhões de dólares USD
Em 2021, a Aqualia acordou a aquisição de 80% da atividade de água da Georgia Global Utilities (GGU) por 180 milhões de dólares. Dado que a GGU detém ativos de geração de água e eletricidade, o processo de compra será realizado em duas fases: (i) uma primeira fase, celebrado em fevereiro, no qual a FCC Aqualia adquiriu 65% da atual GGU, que inclui ativos de água e energias renováveis, por um preço de 180 milhões de dólares. (ii) uma segunda fase, na qual a GGU irá desmembrar os ativos de energia renovável, ficando exclusivamente os ativos hídricos (com 4 centrais hidroelétricas associadas ao ciclo da água) no âmbito da GGU, passando a FCC Aqualia a atingir 80% da GGU e mantendo o seu anterior único acionista os restantes 20%.

FCC Environment expande sua presença nos EUA e na Europa Central
Em dezembro passado, a FCC Environmental Services fez sua primeira aquisição nos EUA com a compra da Premier Waste Services em Dallas (Texas), empresa especializada na coleta de resíduos terciários nessa área, por um valor de US$ 34 milhões. Essa operação permite reforçar a oferta de serviços e aumentar a eficiência operacional nas atividades de coleta e tratamento já existentes no Estado do Texas.

Adicionalmente, a Câmara Municipal de Wellington (Flórida) adjudicou o serviço de recolha de resíduos sólidos urbanos por 10 anos (com possível extensão de mais cinco), com uma carteira superior a 110 milhões de euros, que se soma ao contrato de recolha de resíduos sólidos imóveis residenciais e comerciais no Condado de Hillsborough, também na Flórida, por oito anos (com uma possível extensão de quatro anos) com uma carteira de 230 milhões de euros.

Por seu lado, a FCC Environment Austria obteve o contrato municipal de transporte e tratamento de resíduos da Western Tyrol Waste Treatment Association, com início em janeiro de 2022, com um prazo de 5 anos, prorrogável por mais 5 anos e com uma carteira de 33 milhões euros.

Aqualia ganha três contratos em França
Em novembro passado, a FCC Aqualia, através de sua subsidiária SEFO, foi premiada com a gestão do abastecimento de água de 16 municípios da área ao redor de Mantes-la-Ville no departamento de Yvelines localizado na região de Île-de-France e muito perto de Paris.

Este prémio inclui a concessão, por 6 anos e por um valor próximo de 30 milhões de euros, para o fornecimento de água potável. Desta forma, a carteira de rendimentos futuros da área de gestão integral da água ultrapassa os 15.000 milhões de euros, com um aumento de 2,2% no final do ano.

FCC Ambiente aumenta sua contratação e eleva sua carteira de receitas em 17% no ano
O volume de receitas futuras contratadas na área FCC Meio Ambiente cresceu 17% no final do ano, após aumentar sua receita em 12,4% no ano, graças à incorporação de importantes contratos na Espanha e os mencionados acima nos EUA. Entre outros, destacam-se os de recolha de rua em Barcelona, aos quais se soma no quarto trimestre a atribuição em Madrid de dois lotes para limpeza de ruas, outros dois para a gestão integral de áreas verdes e dois para a conservação do mobiliário urbano. Este conjunto de contratos contribuiu com uma contratação conjunta de 1.585 milhões de euros no ano.

Por último, na atividade de tratamento e reciclagem, é de salientar que a joint venture liderada pela FCC Environment ganhou o contrato para a conceção, desenvolvimento e operação do Centro de Tratamento e Eliminação de Resíduos Domésticos de Valladolid. Com uma duração de 11 anos e uma carteira superior a 110 milhões de euros. Adicionalmente, também na atividade de valorização, destaca-se o novo contrato de recolha seletiva e armazenamento temporário de resíduos de contentores de vidro para ECOVIDRIO em várias regiões de Espanha, com uma carteira de 13,5 milhões de euros e uma duração de 8 anos.

 


 

Idiomas disponíveis:

en_US es_ES pt_PT