null Sostenibilidad-casosPracticos-maquinariaPortugal

Parque de máquinas e estaleiros de obra, Portugal

Descrição da atuação social e ambiental.

Necessidades detetadas:

Em algumas obras de Portugal, particularmente as de maior superfície, assim como no Parque de Maquinas estavam a ocorrer casos de contaminação de solo, devido a descargas de betão, óleos usados ou substâncias perigosas.

Isto sucedia fundamentalmente, porque algumas autobetoneiras lavavam as suas caleiras diretamente sobre o terreno o que, além de ter um considerável impacte ambiental, ocasionava uma má imagem frente à população mais próxima. Mesmo, quando as obras dispunham de áreas impermeabilizadas para as maquinas, em certas ocasiões, alguns componentes eram colocados fora destes locais, sem qualquer proteção do solo, o que potenciava as descargas de óleos usados.

Soluções adotadas:

Ao constatar que este problema se repetia em distintos locais, estabeleceu-se como requisito interno que em todas as obras da RRC se deviam preparar zonas de lavagem para as caleiras, que fossem facilmente acessíveis, estivessem corretamente impermeabilizadas e sinalizadas, assim como protegidas da chuva, sempre que possível. Cada zona de lavagem foi dimensionada para a quantidade de betão prevista na obra. Além disso, através das especificações de compra, são informados os fornecedores de betão dessa obrigatoriedade, assim como da total proibição de lavar a cuba em obra.

Quanto às manutenções dos veículos e outras máquinas, além de se realizarem sempre em áreas impermeabilizadas, também se promoveu que os equipamentos ou seus componentes que possam gerar eventuais contaminações do solo com óleo ou gasóleo fossem sempre depositados em zonas impermeabilizadas.

Resultados:

Como resultado desta prática generalizada, reduziram-se significativamente os casos de afetação do solo, nas obras, por possíveis derrames de águas da lavagem de betão, óleo ou combustíveis.

Além disso, as queixas da população mais próxima diminuíram e a aplicação desta nova sistemática previne eventuais incumprimentos legais e consequentes contraordenações.

Finalmente, os clientes demostram estar mais satisfeitos com a gestão ambiental da obra, já que esta se encontra mais limpa e organizada.